segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Bitrem agora só 6x4

Combinação comum na Austrália
Bitrem agora só 6x4? Mais ou menos. Na verdade, só se o cavalo for fabricado a partir de 01/01/2011. Os cavalos 6x2, fabricados até 31/12/2010 poderão tracionar combinações com PBT de 57 toneladas até virarem sucata, mesmo que o semirreboques sejam novos.

Estes detalhes, não muito claros na Resolução 326/09, foram melhor esplicados pela Deliberação 105/10, que dá a seguinte redação ao Art. 11 da Resolução 210/06:

Art. 11 A partir de 1º de janeiro de 2011, as Combinações de Veículos de Carga – CVC, de 57 toneladas, serão dotadas obrigatoriamente de tração dupla 6x4 (seis
por quatro).
Parágrafo único. Fica assegurado o direito de circulação às Combinações de Veículos de Carga – CVC, com duas ou mais unidades, sete eixos e Peso Bruto Total Combinado – PBTC de 57 toneladas, equipadas com unidade tratora de tração simples, dotada de 3º eixo 6x2 (seis por dois), cujo caminhão trator tenha sido fabricado até o dia 31 de dezembro de 2010, independente da data de fabricação das unidades tracionadas, desde que respeitados os limites regulamentares desta Resolução.

Obviamente a resolução fala dos bitrens cujo conjunto de eixos traseiro está montado em tandem (bogie ou balancim). A exceção fica por conta dos bitrens com terceiro eixo "não em tandem", cujo PBTC é limitado a 55 toneladas. Neste caso, mesmo os cavalos fabricados a partir de 2011 poderão seguir sendo utilizados neste tipo de combinação.


domingo, 2 de janeiro de 2011

Ainda sobre faixas refletivas

Publicada pelo DENATRAN a Portaria 1164/10, a qual padroniza de vez a questão das faixas refletivas (vide postagem do dia 28/11/10).
Além de revogar a Portaria 16/00, tornando a Portaria 20/02 a única fonte de referência para os locais de instalação das faixas, a Portaria 1164/10 atualiza esta última, no que tange a caminhões com carroceria dos tipos: tanque, porta-contêiner, "carrega-tudo", sider e CTVP.

CONTRAN lança manual de fiscalização

Publicada pelo CONTRAN a Resolução 371/10, contendo o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito, Volume I.
Conforme consta no material, o objetivo é uniformizar procedimentos, de forma a orientar os agentes de trânsito nas ações de fiscalização.
O manual já estava no forno há muitos anos, mas só agora foi parcialmente publicado. Ainda faltam algumas infrações e toda a parte sobre equipamentos obrigatórios.
Apesar de haver vários códigos em conflito com o Anexo IV à Portaria 59/07 do DENATRAN (que padroniza o dados constantes dos Autos de infração) e os anexos disponibilizados aparentemente serem rascunhos, acredito que o texto deva ser melhorado caso ocorra alguma revisão futura.

Para outros detalhes acesse: Resolução 371/10 e ANEXOS.